sexta-feira, 29 de maio de 2009

Menina de Ouro - Resenha Inclusão

Resenha filme de inclusão: Menina de Ouro
Aluna: Roberta Flavia Ramos 5 LIAN

“Menina de Ouro” é um drama surpreendente, dirigido por Clint Eastwood, ganhador do Oscar de Melhor Filme, Melhor Diretor, Melhor Atriz e Melhor Ator Coadjuvante. Além da direção do filme, Clint Eastwood também atua na trama com uma interpretação grandiosa, dando vida a um treinador de boxe de meia idade.
Maggie é uma mulher com de 30 anos que sonha com a carreira de lutadora de boxe. Ao conhecer Frankie Dunn, treinador de grandes lutadores, vê nele a possibilidade de alcançar seu objetivo, porém ele se recusa a treiná-la por ser ela mulher e por já estar em idade avançada para iniciar carreira. Após muita persistência, ela consegue que ele a treine e no auge de sua carreira sofre um grave acidente que a impede de continuar com sua vida.
Podemos verificar que a trama vivida por Maggie de maneira fictícia é a realidade de muitas pessoas que de um momento para outro se vêem numa situação irreversível, como uma tetraplegia, cegueira, amputação de algum membro, entre outros, e que passam a ter que conviver com essa nova realidade que lhes foi imposta. A inclusão social busca diminuir este distanciamento que inevitavelmente acontece, algumas vezes por escolha do próprio deficiente, outras pela família que esconde a deficiência e pela maioria da população, que não sabe conviver com as diferenças e exclui aquele que não é igual aos demais. No caso do filme, Maggie, com ajuda de seu treinador e amigo, desiste de viver e pede ajuda para se matar. E esta não é uma realidade distante de nós, pois sobreviver em uma sociedade que despreza alguém pelas suas diferenças não é algo que incentive alguém a viver.
Por isso, como futuros professores devemos mais do que todos aceitar e conviver de maneira harmoniosa com as diferenças e trabalhar com cada um de acordo com suas limitações, mostrando que cada pessoa tem seu valor pelo que é.

Nenhum comentário:

Postar um comentário